Notícia : : : : . . . . . . . . . . . . .
O 1° encontro Rede Juventude Cidadã foi um sucesso! Confira!

Fórum : : : : . . . . . . . . . . . . .

CADASTRE_SE na Rede!

Faça parte da Rede Juventude Cidadã no YAHOOGROUPS!

Artigos : : : : . . . . . . . . . . . . .

"Ser jovem é ter arte de inventar..... por que pra ser feliz a gente inventa!"
Por: David da Silva e Natasha Fonseca

"Plano Nacional de Juventude – encontros e desencontros "
Por: Patrícia Lânes*

Oportunidade : : : : . . . . . . . .

Prêmio Juventude - Prêmio estimula produção científica sobre juventude

UMA GRANDE OPORTUNIDADE
Conheça o Programa Estágio Via Brasil.

II SEMINÁRIO SOBRE A SERRA DA MISERICÓRDIA:

 

Apresentação:

O Verdejar Proteção Ambiental e Humanismo, convida os diversos segmentos da sociedade a participarem do movimento de defesa da Serra da Misericórdia, ampliando o debate sobre o tema e integrando-se às ações do “Fórum Ambiental da Serra da Misericórdia”, cobrando do poder público sua efetiva responsabilidade em apurar e solucionar os problemas da região.

O segundo Seminário Sobre a Serra da Misericórdia será realizado no dia 06 de Maio, no Espaço Cultural e Esportivo da Vila Cruzeiro e terá como objetivo principal o fortalecimento da luta pela recuperação ambiental da Serra da Misericórdia e pela melhoria das condições de vida dos seus habitantes.

Contexto:

A Serra da Misericórdia é de relevante importância para a cidade do Rio de Janeiro, tendo em vista a sua extensão territorial, a concentração de importantes eixos econômicos, culturais e sociais e a grande concentração populacional da região. Os diversos problemas sociais e ambientais gerados pela falta de um planejamento urbano adequado para a região, colocam em primeiro plano a preocupação com o meio ambiente.

Atentamos principalmente para as condições ambientais e de qualidade de vida local, pois nesse cenário convivem diversos agentes poluidores, misturados a uma demanda crescente de ocupação por habitações populares das áreas verdes e condomínios verticais nas áreas urbanizadas, numa região sem qualquer definição de uso e marcada pela omissão do poder público há muitos anos. Não podemos deixar de ressaltar a presença de grandes jazidas de exploração mineral, convivendo com os bairros mais populosos da região.

Em 1999, tivemos o primeiro seminário sobre a Serra da Misericórdia que teve como meta, fazer um reconhecimento da região e formar uma agenda comum de ações a serem tomadas pela sociedade civil organizada, para que o poder público transformasse a região numa unidade de conservação.

O movimento culminou na decretação da serra em uma Área de Proteção Ambiental e Recuperação Urbana (APARU), através do decreto municipal 19.144 de novembro de 2000. Depois de decretada iniciou-se uma serie de discussões acerca da regulamentação da então criada UC. A sociedade civil através dos grupos: Verdejar, Bicuda Ecológica, CONSA, CEPEL e Os Verdes entregam a prefeitura em suas diversas secretarias, “a carta da Serra da Misericórdia” contendo 23 propostas para essa regulamentação. A prefeitura criou um grupo de trabalho com varias de suas secretarias para formar as bases do conselho gestor da APARU que trataria de criar o plano de manejo da região, esse GT durou apenas o contrato de 180 dias não sendo renovado e deixando por fantasia todo o sonho de ter na serra um ambiente mais saudável e ecologicamente harmônico.

Porém o movimento ambientalista misericordiano não silencia, Verdejar e Bicuda Ecológica sempre à frente da luta entregam ao prefeito César Maia em 2003 uma carta pedindo a ampliação e a manutenção dos reflorestamentos existentes, a criação do plano de manejo da APARU e sua efetiva implantação através de ações como colocação de eco-limites, placas de sinalização e programas de educação ambiental, dessa e de inúmeras outras cartas, ofícios, memorandos e telefonemas sobre o assunto, não obtivemos respostas.

O momento presente é de evidenciar a APARU Serra da Misericórdia e sua importância para a sociedade carioca por diversos aspectos. Cobrando do poder púbico sua responsabilidade e ações, e ao mesmo tempo dar visibilidade e interar a população sobre a causa ambiental misericordiana, envolvendo novos atores e dinamizando o movimento.

Objetivos do seminário:

- Fomentar o debate sobre a proteção ambiental da Serra da Misericórdia, informando a população sobre dimensões e dados da região;
- Ampliar o fórum ambiental da Serra da Misericórdia, propondo uma agenda comum de atividades com grupos locais;
- Contribuir para o diagnostico sobre o projeto institucional da entidade Verdejar;
- Influenciar diretamente no processo de regulamentação da APARU e criação de seu plano de manejo, através da formulação de documentos, estratégias, atividades e etc.

Público Alvo:

Publico estimado: 100 pessoas.

Associações comunitárias, grupos locais, ONGs, movimento social, associações de comercio, entidades acadêmicas, representantes do poder público municipal, estadual e federal, representantes do poder legislativo, representantes do poder judiciário, representantes das Regiões Administrativas locais, grupos religiosos, estudantes, professores, partidos políticos e demais interessados.

Programação:

06/05.
MESA DE ABERTURA: “conversando sobre a Serra da Misericórdia”.
9:00 – Apresentando a regiao. Palestrante: Edson Gomes.
9:15 – Histórico do movimento Ambientalista na serra.
Luiz Carlos (Verdejar Proteção Ambiental e Humanismo);
Vanderlei (Bicuda Ecológica);
Antonio (Centro Cultural da Vila Cruzeiro).
10:10 – “MESA 2: ações importantes e levantamento de propostas”.
Sergio Ricardo;
Elmo Amador;
Marcio Firpo;
Cláudio Martins.
12:30 – 13:30 – ALMOÇO
12:45 – MESA 3: “com a palavra: O poder público.
Secretária Municipal de Meio Ambiente.
Comissão de Meio Ambiente da ALERJ.
Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Vereadores. NOTA: pensei em chamar a Fátima Tardim assessora do Eliomar presidente da comissão de assuntos urbanos da câmara dos Vereadores.
14:00 – plenária sobre a mesa.
15:00 – grupos temáticos para elaboração do documento de propostas.
17:00 – plenária para apresentação dos GTs.
18:00 – encerramento com atividade cultural.

Apoio solicitado:

Centro de Educação em Ciências Museu da vida:
Material gráfico – elaboração da arte, reprodução de 500 convites de mão, 300 cartazes. Kits convidados – 100 pastas com caneta, bloco de anotações e crachás.
Material para atividades – 10 folhas de papel manilha, 10 canetas piloto para papel, 5 rolos de fita adesiva e empréstimo de um data show.

 

 
© Rede Juventude Cidadã 2005-06